CONFERÊNCIA A MOEDA NO SÉC XXI Representações e Epifenómenos (Sinopse)

CONFERÊNCIA A MOEDA NO SÉC XXI Representações e Epifenómenos (Sinopse)

Prof. Jorge J. Landeiro de Vaz

A Moeda, sobre a qual se constroem impérios, tem segredos e mitos como nenhuma outra área do conhecimento em Economia.

A Moeda fonte primordial de poder económico, político, estratégico e militar tornou-se aos olhos do homem comum, mesmo do especialista, uma commodity. No entanto, não existe nada menos neutro do que a Moeda, económica, social e politicamente.

As percepções da Moeda encontraram no tempo as representações que os poderes quiseram que encontrasse: No sécº XXI há representações para o homem comum e representações para o especialista, distantes da realidade. Chamamos-lhe por isso mitos da moeda. São os mitos construídos da Moeda.

Sendo a Moeda uma construção artificial, um artefacto histórico dinâmico, constituindo-se sistema monetário ao longo dos tempos, produziu e gera epifenómenos em todos os planos da sociedade, não apenas monetário, mas económico, financeiro, e político que conhecemos através das crises económicas.

No entanto a Moeda, como artefacto dinâmico, oferece no sécº XXI, novas representações, a Moeda Escritural, tornou-se Moeda Digital e surgiu o fenómeno disruptivo da Moeda Virtual e das Criptomoedas.

Cito a Directora Geral do FMI:

“Beaucoup d’entre vous ont entendu parler non seulement de Bitcoin mais de la blockchain […] l’incroyable technologie qui soutien Bitcoin, comment tout cela est incroyablement pratique et sera à même de générer la confiance (…), et beaucoup d’entre vous dans la profession sont effectivement inquiets de ce que ces technologies pourrait perturber massivement le système actuel […]. Tant que ces nouvelles technologies useront et abuseront des avantages de l’anonymat, je pense que le secteur bancaire a encore de beaux jours devant lui […]” Lagarde, FMI, 22/1/2016

São essas representações e esses epifenómenos o objecto da conferencia.

Para uma melhor compreensão da audiência seguir-se-á o método histórico, o passado, o presente e o futuro da Moeda no sécº XXI.

(ISEG, 25 de Outubro de 2016)