Que terroristas vai Trump matar para o Afeganistão?

Que terroristas vai Trump matar para o Afeganistão?

Lemos, vemos, ouvimos, mas não pensamos. Que vale termos acesso à informação se a engolimos sem a mastigar? No Le Monde de 22 de Agosto saíram duas notícias a par. Numa, mais um pontapé de Donald Trump nas promessas da campanha eleitoral. Trump candidato tinha prometido retirar as tropas americanas do Afeganistão. Trump eleito, num discurso de 21 de Agosto engole as afirmações e lê o discurso preparado pelos generais e pelo o complexo militar-industrial. Um discurso articulado em dois blocos, um perceptível por um auditório médio: “Não se trata de um cheque em branco, nem de exportar a democracia” e outro para satisfazer os pistoleiros broncos do nível de Trump: “Trata-se de matar os terroristas!” A eles, sus!

Haverá quem acredite que os americanos andam a matar os terroristas no Afeganistão? O Le Monde parece que sim e os seus leitores também. Não existe nenhuma crítica à afirmação. No entanto, confiante que os consumidores comem tudo, o Le Monde coloca ao lado da banha de cobra de Trump a notícia de que os atentados da Catalunha foram realizados por cidadãos marroquinos, conduzidos ao crime por um também marroquino estabelecido com banca de atentados numa mesquita em Ripoll, uma localidade espanhola e que tinha passado várias temporadas na Bélgica a traficar droga. Um delinquente como tantos outros que cresceram entre nós e que foram por nós educados, como recordaram os avós de dois dos assassinos. Não há notícia destes terroristas de Barcelona terem passado pelo Afeganistão, por onde também não passaram os assassinos de Londres, da Alemanha, de Paris, de Nice, de Bruxelas…

Le Monde é um jornal de referência, seria suposto que perguntasse que raio de terroristas vão os americanos matar agora para o Afeganistão, se não são estes que cometem atentados aqui pela Europa e, que se saiba, também não cometeram nenhum nos Estados Unidos?

Aqui chegados, se os terroristas que os americanos vão matar às ordens dos generais de Trump para o Afeganistão não são os que matam e espalham o terror aqui na Europa, que raio vão fazer os militares europeus para o Afeganistão, se os seus inimigos estão aqui na Europa e não lá?

Podemos pensar nisto?

Carlos Matos Gomes, 22 de Agosto de 2017